terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

A Geografia econômica em transformação

Aproveitando que ganhei de presente um livro interessantíssmo de Geografia econômica referente ao Relatório do Banco Mundial de 2009, uma forma que encontrei de agradecer é divulgar esse riquíssimo material, já que meu blog é acessado por todos os continentes.... e o meu post mais acessado é o das maiores favelas do mundo hehehehe
Na verdade não sei nem por onde começar, porque não consigo parar de ler e a cada leitura eu acabo pesquisando outras coisas e assim vai. O livro aborda muitos conceitos geográficos que eu acho importantíssimo em qualquer análise e na área econômica não poderia ser diferente: a questão da escala local, regional, nacional e internacional. É lindo ler textos que explicam os assuntos baseados em escala.

Eu leio muitos sites por aí que comparam o alfinete com uma serra elétrica (força de expressão) como se fossem as mesmas coisas....eu pensei até que eu era chata nas minhas análises de escala, mas se o Banco Mundial tem isso MUITO claro nos seus relatórios, então deve fazer algum sentido.

Vamos a alguns pontos destacados por mim do Relatório do Banco Mundial de 2009:
O mundo econômico não é plano
A distribuição geográfica da atividade econômica sob qualquer ponto de vista, é desigual, não importando a escala geográfica, mesmo para um país grande quanto para um país pequeno. Mesmo para países desenvolvidos e em desenvolvimento a paisagem econômica é irregular.

As favelas e a urbanização
O surgimento de favelas está relacionado a rápida urbanização e hoje de um quinto a um terço da população de uma cidade num país em desenvolvimento reside em favelas. Mas não podemos esquecer que Londres também já teve favelas no século XIX relatado por Charles Dickens em Oliver Twist publicado em 1838, as habitações eram super lotadas e os serviços públicos inadequados eram bem característico das cidades britânicas. Vejamos outros exemplos de favelas em algumas cidades interessantes:
....As favelas de Dublin estavam entre as piores da Europa, superadas apenas pelas de Glasgow.

....Aproximadamente 200 anos atrás, a baixa Manhattan tinha um lago chamado Collect que recebeu todo tipo de detrito industrial, abatedouro e etc. Em 1813 o terreno foi aterrado e em 1825 surge algo inteiramente novo.... primeira favela na América, a Five Points.

...Bolsões de pobreza emergiam em todas as parte da metrópole de Tóquio após a II Guerra Mundial.
Nenhum país cresce sem industrialização e urbanização, nenhum chegou a renda alta sem cidades vibrantes. A corrida para as cidades nos países em desenvolvimento parece caótica, mas necessária.

Erradicação de favelas, um exemplo bem sucedido

O exemplo que o relatório destaca é de Cingapura, um país que soube aproveitar do crescimento econômico rápido em um governo determinado no poder desde 1965 e bem coordenada em todos os níveis do governo. Hoje em 40 anos as favelas de lá desapareceram e hoje dá lugar a uma das cidades mais limpas e mais acolhedoras do mundo. Isso só foi possível com grandes reformas institucionais, desenvolvimento de infraestrutura, planos plurianuais, programa de remoção de favelas. Hoje 86% dos habitantes moram em lotes construídos pelo governo, ou seja, teve uma urbanização eficaz. Cabe lembrar que Cingapura tem a segunda maior densidade populacional do mundo.


Em busca de oportunidades

Segundo o relatório as pessoas normalmente se mudaram de lugares com uma geografia difícil para aqueles que ofereciam um clima mais agradável e melhores oportunidades econômicas. Um ambiente natural acolhedor favorece a concentração de pessoas e o desenvolvimento de atividades econômicas nesses luagres. Além disso, a migração independe de classe social.

Eu costumo até brincar que quem migra é provinciano....hehehehe só para não ficar tão sério esse post, mas faz sentido! Mas a migração faz parte da história da aglomeração e se estão intimamente ligados.

Em todas as escalas espaciais, a migração é a maneira encontrada pelas pessoas que investem em educação e qualificações para obter os retornos de seu investimento. A teoria econômica agora reconhece que os governos não deveriam tentar segurar as pessoas. A atração das forças de aglomeração em lugares prósperos é simplesmente forte demais para que qualquer medida contrária seja eficaz. Mas é fato que a migração da mão-de-obra contribui para o crescimento agregado.
Bom, está bom por aqui, tem muita coisa, escreveria vários posts. Se você gostou dessas informações, isso não é nada perto das 400 páginas do livro. Deixo abaixo a fonte e onde adquirir o livro.
Relatório sobre o desenvolvimento mundial 2009- A GEOGRAFIA ECONÔMICA EM TRANSFORMAÇÃO - THE WORLD BANK - Editora Singular http://www.editorasingular.com.br/

Um comentário:

  1. Obrigada querida! Foi bastante útil para mim.

    ResponderExcluir