sábado, 29 de dezembro de 2018

Ensaio sobre sombra e identidade de brasileiros no Japão I

Bom dia daqui do sakura shinkansen, alguns minutos atrás estava em Osaka e agora que comecei a escrever já estou em Kobe.  Hoje o tema é sombra e identidade motivada pela leitura e reflexão de um livro e sobre a minha experiência no Japão e as pessoas que aqui conheci.
Tudo começou quando fui apresentada ao livro "A história maravilhosa de Peter Schlemihl do Adelbert von Chamisso pelo professor Nicolau Sevcenko em 2003 quando fiz uma matéria chamada História Contemporânea na USP. Esse livro é uma novela fantástica e isso significa dizer que tem muitos elementos que não são reais mas nos convidam a reflexão real.
Imagine que você, caro leitor que está agora curioso para saber o que vou escrever, lhe é oferecido um bolsa da fortuna que sempre vai sair dinheiro. Você sempre terá dinheiro, sempre, vai poder comprar o que quiser. Você aceitaria? Mas tem uma condição, obviamente. Você sempre vai ter dinheiro e vai poder ter o que quiser MAS você só precisa vender a sua sombra, sim a sua sombra.
Sabe o que Peter Schlemihl respondeu? É a sombra que você quer? Negócio fechado! Problema resolvido, dinheiro sempre para poder comprar o que quiser. A pessoa que ofereceu a bolsa de dinheiro ao Peter Schlemihl logo começou a cortar a sombra dele e disse que voltaria depois de 1 ano para oferecer uma nova proposta.
Aí o Peter Schlemihl ficou super contente, sempre saia dinheiro da bolsa mágica. Você acha que ter dinheiro deixou ele feliz? Não demorou muito para as pessoas perceberem que o Peter Schlemihl não tinha sombra e todos zombavam dele perguntando: Oh, você não tem sombra, o que aconteceu com sua sombra? O Peter Schlemihl sempre esbanjava dinheiro mas toda vez que voltava para sua casa ele ficava triste porque todos os dias ele era apontado como a pessoa que não tem sombra.
Ele contrata um criado que aceitou trabalhar para um homem sem sombra e o criado muitas vezes andava junto dele para fazer sombra e as pessoas não perceberem que o Peter Schlemihl não tinha a sombra.
Até aqui o que eu quero dizer é que tem muitos brasileiros que vieram ao Japão motivados pelo salário bom e pelas condições que o país oferece de segurança e tranquilidade. Agora a pergunta, vocês acham que todos os brasileiros estão felizes aqui? Os brasileiros trabalham nas mais diversas condições e não pense vocês que todos acordam alegres, felizes e contentes todos os dias. Tem muitos brasileiros com depressão dos mais diferentes níveis e muitos que se suicidam.  Eu me deparei com muitos brasileiros infelizes tendo muitos bens materiais. Muitos com carro, celulares modernos, relógios, roupas de marca mas no fundo, no fundo, bem lá no fundo estão infelizes. As redes sociais mostram todos os bens e as conquistas de cada um e não tem nenhum problema nisso se a pessoa estivesse feliz. Muitos brasileiros estão felizes sim com as conquistas materiais mas parece que lá no fundo, bem lá no fundo falta alguma coisa.
Voltando ao Peter Schlemihl, ele se arrependeu amargamente de ter vendido a sombra e queria de todo modo recuperar a sombra novamente, mas o cara que comprou a sombra deu um recado pelo criado que voltaria depois de um ano para a nova proposta.

Leitores, estou chegando no meu destino em Hiroshima e terei que me preparar para descer. Logo esse post vai ter continuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário